GetaSecondLife

Get a Second Life – análise de linha editorial

Oito meses depois de aterrar no Second Life e abrir este blog, creio que está na altura de alguma reflexão e análise. Não pelo período de tempo em si, mas pelo ponto onde cheguei (falando apenas por mim e não pelas pessoas que participam no meu blog, como é evidente).

Não me interessa muito saber se estou dentro do normal, melhor ou pior, em termos bloguísticos, pois nunca coloquei quaisquer metas (o blog vai bem, obrigada e recomenda-se) para chegar aqui ou ali. Ou, por outra, isto não é uma análise do blog em si, mas da minha relação com aquilo que aqui escrevo, que precisa (preciso eu, pelo menos) de algum alinhavar de pensamentos.

A verdade é que, quer o blog, quer até o próprio Second Life por força desta minha postura, me anda a dar seca, falando bem e depressa.

Isto é uma grande chatice. Quando eu escrevo, meio a brincar, que sou uma blogger frustrada porque não posso escrever 90% das histórias, estou a falar muito a sério. Mas isso não me incomoda grandemente, são segredos, permanecem segredos e há muito mais coisas. Os outros 10% dão (dariam) para encher páginas e páginas, se eu escrevesse sobre isso.

O problema é que não escrevo.

Quem me conhece fora deste âmbito do SL sabe perfeitamente que escrevo sobre tudo e mais alguma coisa há mais de quatro anos, sem grandes problemas, paninhos quentes ou palmadinhas nas costas. Sou dura, bruta, irreverente, politicamente incorrecta, incomodo ou incomodei uma série de pessoas e tentei deitar abaixo uma série de coisas que se mantinha de pé por força de graxa em pés de barro. Não gosto de coçadelas mútuas nas costas, de supostamentes e de sistemas equilibrados em interesses. Normalmente não gosto e estou-me nas tintas mas, às vezes, nem que seja por desfastio, assim à laia de anti-stress, não gosto e prego uma valente biqueirada.

Já várias vezes disse que este blog está um inferno de politicamente correcto. Até me dá vómitos. Não tiro qualquer mérito a todos os participantes, isto é apenas dirigido ao que eu escrevo. Francamente, postalinhos sobre de trapos e mais umas fancarias? Quando a ideia foi sempre fazer algum sentido daquela porra, do Second Life, digo. Ora, isso para mim é pouco, muito pouco. É quase vir aqui encher mais um bocado. Um blog (um blog meu) não é isso. Um blog meu tem que ser alguma coisa para lá da constatação de um facto, de um acontecimento, de um evento. Um blog meu tem que ter a dúvida, a razão, a análise, a polémica (okokok, a polémica, pronto, a polémica! Tá bem! É a polémica que mais me falta, concedo!), senão não me dá gozo. Fica uma seca e está uma seca e é uma seca que nem eu tenho paciência.

Então se tudo isso me falta, porque raio eu não escrevo? Porque esta porcaria está institucionalizada. Porque a chata da boneca está inserida no sistema e amarra-me as mãos. Porque a estúpida dá-se bem com as pessoas e perde a isenção, quando quer escrever qualquer coisa que pode ser polémica, ofensiva até, que a malta é muito sensível. Fica com pena, coitadinhos, é chato, não vou escrever isso, podem interpretar mal etc. e tal. Eis-me pois numa experiência nova para mim: em vez de observadora, estou dentro. E de dentro, digo-vos, é muito mais complicado escrever ou dizer aquelas coisas que, se calhar, uma data de gente pensa mas não diz. Nem escreve.

Posto isto e após este relambório todo, a conclusão é a seguinte: há dois caminhos para este blog, no que a mim diz respeito; ou prossegue o seu caminho assim levezinho, mais e outro e outro postalinho, ou passa a ser aquilo que é um blog e que não é um jornal: um local onde uma pessoa escreve o que pensa e não apenas os factos. E se alguém não gostar, tem aí a caixa de comentários ou um quadradinho no canto superior direito com um x desenhado.

Nem preciso de perguntar se alguém tem dúvidas sobre a minha escolha para o futuro de alguns dos meus posts aqui no Geta.

  • eu que ando por cá há pouco tempo digo:

    abaixo os postalinhos!!! (ok, abaixo não, mas era para ser mais dramático)

    venha a polémica!!!

    ;D

    não escreveres aquilo que pensas na realidade… e andares a abafar a coisa pra ficar mais levezinha para alguns… não está com nada!!! tu liberta-te Cat!!! 😀

  • Ahhhh, mas se estivesses de fora não conseguirias escrever porque não terias tema (como eu).

  • Nãovouporai, parece simples, não é? depois logo verás…

    Tess, “fora” não do SL mas do “sistema” em si. Teria, como tive sempre, até passar a fazer parte do sistema.

  • Cool Mum

    Parece-me que estás a dizer que é mais complicado do que na RL. Porque é que é mais ‘fácil’ cá fora? Também há susceptibilidades a ferir, más interpretações e uma ou outra biqueirada. São os avatares mais frágeis do que os seus donos?
    (Curiosidade minha)

  • Do sistema? A minha dúvida é igual à da Cool.

  • Jose Flamand

    agora assustaste-me. pensei que ias afogar a avatara logo agora que ela já está tão boazinha (atenção, refiro-me aos prims e tal, a essas coisinhas que brilham e …)

    Olha, no que toca a polémicas, ou melhor, a comentar de “fora do sistema” acho que não me podes acusar de nada lolllll

    finalmente, juro q

  • A ver se me consigo explicar. Não é uma questão de comparação com ferir susceptibilidades cá fora a falar de cá fora (mas é uma questão excelente, Cool!) e lá dentro a falar de lá dentro. É mesmo a tal questão do “sistema” que, neste caso concreto se trata de uma comunidade. Ou seja, enquanto eu estive fora da comunidade – que estive – embora andando por ali a esvoaçar no SL, podia com mais facilidade escrever sobre o que me incomodava. Agora qualquer coisa que escreva, há-de sempre ferir alguém ou algum orgulho ou o que seja. E porquê? E aí sim, a pergunta da Cool. Porque a comunidade (portuguesa) no SL é uma aldeiazinha onde todos se conhecem e toda a gente é amiga do primo do tio do vizinho da colega. Se calhar é mais fácil (na RL) dizer mal ali do tipo que constrói umas merdas numa zona protegida, mas nós apenas sabemos o nome se soubermos, do que dizer mal ali do tipo que constrói umas merdas numa zona protegida e por acaso é primo do tio da colega da vizinha do amigo.

  • Zé, o teu comento (que ficou a meio): se estou a acusar alguém, é apenas a mim mesma, que ando politicamente correcta demais para o meu gosto.

    Quanto às coisas que brilham, hádezes depois um dia tomar nota que a minha boneca (que é muito boazinha sim senhor!) tem um anel completamente newbie que brilha e tudo e gosto muito dele e nunca o tiro.

  • Jose Flamand

    olha, o comentário entrou sem eu querer

    também já tinha dito quse tudo. era só para esclarecer que o meu post sobre blogs institucionais foi escrito antes de ler este, para não haver mal-entendidos. e não era obviamente a este, que trata da vida na “caixinha da cindy” que eu chamaria propriamente um blog institucional com um vasto elenco de políticos já se vê.

    (mesmo assim, com essa toda liberdade de expressão que aqui vais semear e que tantas saudades já me traz, acho que isso não substituirá as achraldas lá do 100nada. vou esperando)

    ah, JÁ AGORA: ao SL, depois destas minhas recentes investidas, não conto voltar mais. continuo a achar aquilo um chat sofisticado, e chats não, que eu gosto sempre de ver a cor da cerveja à frente qdo estou a falar com alguém – olha é mesmo isso, aquilo imita tudo muito bem mas faltam-lhe os sabores, pronto.
    mas não posso deixar de dizer que achei a v. comunidade uma grande boa onda.

  • Ah eu sei disso, que foi escrito antes e o mais curioso é que, como te disse lá, só li depois. Claro que percebi que não era sobre este, nem pouco mais ou menos, mas achei graça à coincidência de ideias (do contra).

    (o 100nada é outra conversa e isto não substitui nada daquilo; simplesmente há montanhas de razões para aquilo estar mais parado e tu até sabes de todas, parece-me)

    É também um chat sim, de luxo. Eu também prefiro a cor da cerveja quando estou a falar com alguém, mas nem sempre se tem essa possibilidade, como já conversamos várias vezes (com e sem cervejas à frente).
    É boa onda sim. E, como tudo na vida, tem mais lados.

  • Ó gaja. O pior que podes fazer a ti própria é andares por aí a reprimires as tuas vontades. Por mim, não me choca nada a polémica. Sou polémico quando acho que devo ser. Quem me conhece sabe que não sou de ser polémico só porque é giro ser-se polémico. Porque é diferente ser-se polémico. Mas quando eu acho que devo ser, quando se me acende uma luz a dizer NÃO, NÃO VOU POR AÍ, então digo o que penso sem qualquer problema.

    Em jeito de conclusão, não acho que devas contrariar a tua natureza e, quando te apetecer, podes ser tão irreverente ou polémica quanto quiseres.

  • Descreveste uma sociedade pequena, tipo aldeia (que é um bocado o que aquilo é, pode-se é facilmente sair dessa aldeia).

    Oh Zé voltas sim, vá, não tenhas mau feitio.

  • Winter

    Cat, estamos contigo 😀
    E estava a ver que nunca mais vinham as polémicas… há que agitar as hostes hehehe
    Blog é para escrever o que nos vai na alma mesmo, miga (disseram-me que eu num percebo nada disto).
    Venha a polémica e posso garantir pelo menos alguns comentários 😉

  • Poizé. Mas de cada vez que estou com a pena na mão, ou estou longe do computador ou algo do género… lol.

  • M2life

    Um 1º comentário mto superficial:

    Porra! Há mto tempo que estava à espera de algo assim da tua parte Cat! Finalmente! 🙂

    O meu comentário é o de um gajo que não tem paciência para criar/manter um blog próprio e vai aproveitando ESTE, para de vez em quando atirar umas bocas. Algumas vezes tentando fomentar alguma polémica mas sempre dentro do “politicamente correcto” e sem se atrever a questionar qualquer ‘linha editorial’, para mim desconhecida.

    Garanto que amanhã (pq hoje já não tenho tempo) farei um 2º comentário, se valer a pena…

  • JV

    Realmente deve ser lixado ter o cu preso quando se escreve num blog … minha querida , o blog vai alem do SL , não são só pessoas da aldeia portuguesa ( como diriam os brazucas : panelinha ??? ) que passam por aqui …
    Se calhar devias criar um pseudonimo , ja que parece que o “boneco” nao é suficiente . Viva a fantsia .

  • zuis Mertel

    Porra! Há mto tempo que estava à espera de algo assim da tua parte Cat! Finalmente! -plagio lol
    Sim o sl tuga ta uma hipocrisia.
    bate-nos. acorda-nos
    etc.

  • Viktor, também não sou polémica porque seja giro, claro. Quando digo polémica é mais o politicamente incorrecto, aquilo que pode incomodar algumas pessoas. Sem paninhos quentes. Eu não contrario a minha natureza e sim, sei que posso ser. 😀

    (a questão é como ma colocaram há uns dias: “poder podes, mas e queres?” 😉

    Tess, claro que é uma aldeia e com certeza que se pode sair dela, então desta, mais fácil ainda. Mas eu não digo que quero sair dela e que não quero lá estar. Digo é que há vários lados e não apenas o mais bonitinho; e dos outros fala-se menos…

    Winter, tal e qual, um blog é para isso mesmo. Há que agitar sim, que a malta às vezes precisa de ser abanada. Até eu, que parece que ando a dormir. 😉

    Também, também, Miguel. 😀 Depois há aquelas alturas em que se tem realmente disponibilidade mas depois se encolhe os ombros e se pensa, epá para quê?

    M2, aqui não há linha editorial. Mas a “linha” começa a definir-se aos poucos sem uma pessoa quase dar por isso. Há que metê-la outra vez na linha, por assim dizer.

    JV, pseudónimos eu? Não. Eu o que escrevo dou sempre a cara. Claro que quando se dá a cara, não é tão simples escrever tudo o que apetece e tem mais consequências. Como é evidente.

    Hipocrisia, Zuis? Não sei se será exactamente. Mas que é um meio pequeno, é, como todos os males (e também as coisas simpáticas) que decorrem desse tipo de comunidades.
    Eu não quero bater em ninguém (embora por vezes me apeteça). O que quero é escrever/descrever todos os lados.

    E agora não fiquem aí especados à espera de grandes bombas. Isto não era nenhum aviso, ameaça ou coisa assim. Era só uma reflexão.

  • Jose Flamand

    ohhhh

  • Isto é que é uma clientela que nunca tá satisfeita, irra!

  • Jose Flamand

    eu estou. gramei deste post. porque sim pronto. e digo mais, isto vai ser um get a third life, pois vais ver.

  • PaulUP Ling

    Como te entendo, Cat 😉

  • Halden

    Afinal o furacão era apenas uma depressão tropical! 😛
    Mas acho bem que queiras escrever/descrever todos os lados Cat. Não diria então polémica, mas sim imparcial perante aquilo que assistes. A polémica é um efeito secundário da imparcialidade.
    Mas acho que este post é uma forma de expressares o quanto envolvida ficaste no SL, e na comunidade criada, e o como isso te chateia na altura de escrever/descrever todos os lados.

  • Imso

    hummm….
    pois que a polémica acaba por ser a mãe da LUZ…sem polémica não se debatem ideias, não s cria nada de novo, pouco se avança…a polémica não é apenas o dizer mal por dizer mal, é o debater ideias o trocar pontos de vista…e como em tudo a verdade (doa a quem doer) é o melhor caminho…quanto ao SL em si…permite-nos sonhar, permite-nos desenvolver novos ideias novos projectos quiçá com maior habilidade do que quela que temos para fazer o que quer que seja na primeira vida…sermos melhores, termos “mais importância” o que seja….mas quando constróis algo de novo….envolves-te nisso, bem ou mal nem seuqer vem ao caso…mas no entanto é uma vida
    paralela
    segunda
    seja o que for
    mas como vida que é, tem tudo o que uma vida tem…
    até as dúvidas existenciais
    e eu às vezes tb tenho tantas

  • Joanna McLaglen

    Cat,

    Afastada destas vidas por opção, sou, porém, leitora assídua deste e de “outros” 🙂 blogues!
    Já tive a oportunidade de, em outras paragens, te dizer que gosto dessa escrita enxuta e assumida que és tu.
    Venha de lá a Cat em todo o seu esplendor.
    Concordo contigo, o blogue precisa de … digamos, de côr!
    Quem não gostar, come menos, zanga-se, comenta, revolta-se ou come e cala!
    Escrevo isto, assumindo que eu própria posso não gostar de algum post, restando-me apenas uma das referidas atítudes! Ainda assim, a escolha está feita!

    Um beijinho para ti e para todos

  • Cat Magellan

    Third life, Zé, é quando a rapaziada entrar no universo da descodificação de postalinhos de SL. 😉

    Pois, PalUP! 😀

    Halden, não imaginas a vontadinha que tenho de partir a loiça toda, por vezes. Mas nem sempre vale a pena, só se for construtivo, como é evidente. (ai que compostinha estou hoje!)

    Imso, sim e não, sabes? Se andassemos o dia inteiro a chagar as outras pessoas com todas as verdades, andava tudo à chapada o tempo inteiro. E mesmo o debater de ideias, quantas pessoas conheces que não conseguem separar ideias de egos? Eu conheço uma data delas: se discordar de alguma ideia, acham logo que estamos contra elas.

    Joanna, gosto muito de te ver por aqui. Obrigada, a ver vamos como corre. 😉 Um grande beijinho.

  • Chego tarde a e más horas, mas não te quis privar do meu (fundamental!) ‘contributo’ 😉

    O ‘tom dos blogues’ ou como estas traquitanas cerceiam a nossa liberdade… e o regresso à velha questão: “Para que serve um blogue se não podemos nele escrever o que queremos?”.

    Por mim, há mais de 4 anos que aprendi a gostar da tua escrita ‘desabrida’, tal como ela é, nas suas múltiplas facetas (a ‘despropósito’: Ai que saudades da Lili, ai, ai…).

    Portanto, força com isso!

    (mesmo se a Cat Magellan é apenas uma projecção da Catarina, faz com que ‘ela’ seja… ‘tu própria’; já que não te podemos ler no 100nada, nem na SOCA, nem no teu blogue mais importante)

    Beijinho.

  • Sempre gostava de saber como é que o ‘a’ e o ‘e’ de “tarde e a más horas” trocaram de lugar!?

  • Cat Magellan

    Oh Leonel, fico mesmo contente com comentários teus. 🙂 É exactamente essa questão “para que serve um blogue se não podemos nele escrever o que queremos” (essa tua frase é um dos pilares em que assenta toda a blogsfera) e aplica-se em todo o tipo de blogues, seja qual for o tema.
    A Lili! Sabes que de repente pensei, a Lili é a boneca Cat Magellan! Pois claro. E nunca vi isso! Eu sabia que esta minha faceta “olarilolé amiguinhas, vejam que gira que tou hoje” me era familiar! 😉

    Obrigada. Um grande beijinho.

    (já agora, o 100nada está a recomeçar e o “mais importante” é disponível a família e amigos. E as letras trocam de lugar assim, deve ser do %&$%>$#/$/(% wp…:D)

  • /me à espera. 😛

  • LOL Ana. 🙂