GetaSecondLife

A SL vs. a RL

Viver na SL dá muito que pensar sobre a RL. Muitos dizem que o metaverso é um escape à rotina do dia-a-dia, uma forma de concretizar todos os sonhos e fantasias que se escapam na vida a sério; outros dizem que é apenas um jogo, vestir e despir personagens que não passam de zeros e uns.

E porque é que esta reflexão tão profunda viu a luz do dia? Porque ainda há não muito tempo, enquanto a Leilah do SL estava num baile de gala, com um vestido fabuloso da Last Call e um penteado fora-de-série, a bonecreira da Leilah estava na RL… a dobrar meias. Isto é só glamour, como podem ver 🙂 .

Porém, tenho de admitir: se me fosse dado a escolher, mais depressa ficava em casa a dobrar meias do que ia a um baile de gala na RL, porque aí não há teleport que nos valha se quiseremos mudar de ares rapidamente e temos de aguentar os saltos até ao fim da valsa. E assim a SL passa a ser onde se pode experimentar tudo aquilo que alguma vez nos despertou a curiosidade e que não tivemos a oportunidade de experimentar na RL. Passa a ser um sítio onde se desenvolve uma persona que reflecte o nosso eu interior e o acto de construir uma personagem pode ser muito gratificante e criativo.

E por muito que ande de saltos e vestidos de gala, gosto mesmo é sapatilhas e jeans!

slvsrl_004.jpg

  • Pois é! O gratificante e produtivo e divertido, também. Essa parte do dobrar meias, partiu-me toda. :DDD Mas é mesmo assim; quantas vezes não acontece estar ali e de repente, ah já volto, acabou a máquina da roupa, vou estender e já volto…(eu tenho este trauma da roupa :DD)
    Adorei o texto e sim, uma valsa com os pés apertados é muito pior que um cesto de meias!

  • Oh Leilah, não queres vir aqui ajudar nas meias…?

  • Leilah Nishi

    LOL Ana! Não obrigada, tenho aqui um cesto delas para dobrar 🙂

  • CUSPE Bailey

    hummm! ninguem me quer ajudar na lida da casa na rl ?
    Estou a brincar. Mas sl, rl e como as pessoas as diferenciam é muito subjectivo.
    Mas que para mim o sl é uma maneira de destressar e realizar algumas fantasias é uma realidade.
    DIVIRTAM-SE

    CUSPE

  • Miguel Yesheyev

    Hummmmmmmm interessante Leilah. Esqueceste-te foi do espartilho! :pppp Mas concordo inteiramente contigo, nada como um par de jeans e sapatilhas (a malta do norte é tramada com as sapatilhas lol!).

    Isso da SL vs. RL dá muito pano para mangas. Digamos que há de tudo um pouco, com casos que me parecem, apesar de tudo, extremamente preocupantes. Se por um lado serve como meio de comunicação – repara, a título de exemplo, eu e a Cat como o meio mais próximo de algo parecido a estarmos “juntos” – do que tenho acompanhado neste último ano de SL parece-me terem começado a aparecer casos claros de dependência e sintomas claros de “overdose” SLiana passíveis de, eventualmente, acompanhamento médico adequado. Pode ser que seja uma visão algo pessimista, mas em relação a vários aspectos, não tenho a menor dúvida. Este ainda é o maior perigo que noto no SL. Aliás, já existiria noutro tipo de ambientes mas parece-me que o SL potencia esse tipo de fenómenos dado ser uma ferramenta muito mais elaborada…

  • Leilah Nishi

    Oh Miguel, espartilhados andamos sempre, com a vidinha como está.
    E sapatilhas sim, que ténis é jogo de bolas e raquetas, rai’s parta!! Bós, murcões, num sabeis falar, carago!! LOLOL

    Mas brincadeiras à parte, concordo em absoluto quando dizes que há pessoas que já não distinguem entre RL e SL (isso é realmente um caso patológico) e ital é uma consequência directa de poder dar azo às fantasias mais recônditas. Uns sabem domá-las, outros nem por isso.