GetaSecondLife

Step UP! – Chamando a atenção para a pirataria

2 Comentários
relação e reacção ao SL® https://i0.wp.com/getasecondlife.net/ficheiros/stepuplogocopy.jpg?fit=512%2C512&ssl=1 https://i0.wp.com/getasecondlife.net/ficheiros/stepuplogocopy.jpg?resize=150%2C150&ssl=1 GetaSecondLife 2 https://getasecondlife.net/2009/09/relacao-e-reaccao-ao-sl/step-up-chamando-a-atencao-para-a-pirataria/#comments
876

Step UP!A pirataria de conteúdos no Second Life vai começar a tomar novas proporções este Outouno, à medida que uma nova geração de clientes SL ilegais vai começar a ser espalhada aí por essa ‘net fora.

Até recentemente, copiar conteúdo era difícil e requeria paciência e bastante know-how, de forma que existia uma barreira natural à pirataria desenfreada. Na prática, haviam poucas pessoas a copiar conteúdo — haviam era muitos a vender/distribuir conteúdo pirateado! A geração actual de clientes SL piratas permite fazer cópias do inventório com todas as permissões, mas é preciso primeiro conseguir obter um objecto no nosso inventório — fácil para conteúdo que se encontra à venda nas lojas, mas mais difícil para conteúdo existente na grid sem que seja óbvio onde encontrar a origem desse conteúdo.

A nova geração de clientes pirata vai mudar tudo isso. Como reportei num artigo meu, os novos clientes são estupidamente simples de usar. Basta clicar no que queremos copiar — um avatar, um attachment, um edifício, um veículo — que o cliente faz tudo sozinho, descarregando tudo para o nosso computador sem qualquer problemas. Depois é só importar o conteúdo pirateado. A maior parte destes novos clientes nem sequer cobra os L$10 pelo upload de texturas! E é tão fácil de usar que qualquer criança saberá copiar tudo o que está pela frente. Não é preciso ‘bots nem conhecimentos técnicos nenhuns: é mesmo point-and-click-to-copy.

Escusado será dizer que a simplicidade destes novos métodos de pirataria são assustadores, especialmente porque sabemos que é tecnicamente impossível de prevenir a sua utilização. No entanto, isto não quer dizer que não seja socialmente impossível, ou seja, através de uma intervenção directa da Linden Lab para punir severamente quem usar esses clientes ilegais, com uma acção rápida e eficaz.

“Lamentarmo-nos” de que a Linden Lab não faz nada pelo assunto de pouco serve. Propor soluções concretas é bem melhor. É isso que este novo grupo, Step UP!, se propõe fazer: alertar toda a gente — incluindo a Linden Lab — de que a pirataria já está a atingir proporções impossíveis de sustentar, e que, graças à nova geração de clientes SL pirata, as coisas ainda vão piorar mais. É altura de colocar um ponto final na situação e de alertar toda a gente para possíveis soluções, e de fazer pressão — positiva! — sobre a Linden Lab para que tomem medidas realmente concretas e eficazes para banirem os piratas e removerem rapidamente conteúdo pirateado, ou adoptarem novas medidas de contenção da disseminação e venda de conteúdo pirata (no meu artigo proponho uma ideia possível, fruto de conversas com o meu amigo Hiro Pendragon, que tem umas soluções tecnicamente implementáveis que não impedem a cópia, mas impedem efectivamente a distribuição).

É importante que nós tugas também estejamos a par desta situação. As comunidades de língua portuguesa são particularmente adeptas da pirataria de conteúdo, muitas vezes “desculpando-se” por não conseguirem compreender o que está envolvido, e por se sentirem “seguras”, pelo facto de estarem longe dos Estados Unidos, não sendo assim afectadas pela legislação americana que pode colocar piratas de conteúdo na cadeia (desde que sejam apanhados em flagrante delito) ou pelo menos em tribunal.

Por isso, espalhem a palavra, juntem-se ao grupo Step UP!, escrevam sobre o assunto, alertem amigos para se organizarem (especialmente amigos que conheçam que vendem conteúdo legítimo no SL!). Está-se à espera de que para 5 de Novembro se façam um conjunto de actividades para dar a conhecer a questão da pirataria de conteúdo a todos os residentes do SL. Talvez seja uma boa ideia juntarmo-nos também aos movimentos de protesto e usarmos as nossas comunidades de língua portuguesa como uma base de informação e divulgação das questões relacionadas com a pirataria, de forma a pelo menos ninguém se possa desculpar que não sabe falar inglês e que por isso nem estava a par da pirataria que por aí anda…

É que tenho a certeza quase absoluta que a esmagadora maioria de muitos residentes de língua portuguesa vai a essas lojas de pirataria nas comunidades da nossa língua e nem sequer se apercebe de que estão a copiar conteúdo pirateado. Se não lêem blogs e sites e inglês e não acompanham a discussão, é natural que pensem que esse conteúdo baratíssimo é legítimo, e ficam contentes pelos “saldos”. É importante que também eles compreendam que cada vez que estão a adquirir um produto vendido numa dessas lojas de pirataria estão efectivamente a cometer um delito, mesmo ao abrigo da legislação portuguesa e brasileira, mesmo que pensem que não estão. E que estão a afectar directamente centenas de milhares de produtores de conteúdo legítimos, que, com a expansão sem limites da pirataria, cada vez terão menor incentivo para continuarem a produzir conteúdo de qualidade…

https://i0.wp.com/getasecondlife.net/ficheiros/stepuplogocopy.jpg?fit=512%2C512&ssl=1

Sobre Gwyneth Llewelyn

Ando por aqui a pensar que se calhar já ando há demasiados anos a escrever disparates sobre o Second Life e que já devia ter idade para ter juízo, mas a verdade é que não desisto facilmente e sou teimosa que nem uma mula!
  • LinnChan Shim

    Amiga em questão ao seu poste em relação ao copybot, a Linden Lab esta deletando tdos que possuem arquivos copy e usuarios do copybot, começaram esse mês, tdos os grupos estão sendo avisados e estão enviando um arquivo onde vc pode visualisar quem está usando copybot e um arquivo que proibe do avatar copiar nossos arquivos.

    Bjxxx mto interessante seu blog, parabéns

  • Ainda bem, LinnChan! Isso são de facto muito boas notícias! Espero que a Linden Lab efectivamente continue a agir de forma pró-activa apagando todas essas utilizações ilegítimas.

    Tem um link para esse sítio onde estão os arquivos?

    Obrigada,

    – Gwyn