GetaSecondLife

Voluntariado em SL

Entre outros aspectos relacionados com a Second Life, um dos mais interessantes, e nem por isso mais conhecido, é o Programa de Voluntariado.

O objectivo deste programa é, através de uma equipa de residentes experientes, apoiar outros residentes a adaptarem-se mais rapidamente à Second Life, em múltiplas vertentes, oferecendo conhecimentos, assistência e encorajamento aos residentes mais atrapalhados com o ambiente virtual da plataforma.

Quem chega a este mundo (virtual) depara-se, de facto, com inúmeras dificuldades. Recordo-me dos meus primeiros tempos na plataforma os quais foram particularmente penosos, já que não percebia nada de nada (mesmo hoje…). Ora perguntava à esquerda e à direita, enfim, a quem estivesse por perto como resolver um ou outro problema. Mas lembro-me perfeitamente de ter ficado à nora num SIM durante umas boas semanas até ser “descoberto” pela Cat Magellan que funcionou para mim como uma verdadeira volunteer.

Habitualmente, os voluntários escolhem diversos locais para apoiar os residentes como a Help Island, as Welcome Areas da mainland, sandboxes, infohubs e outros locais públicos onde respondem a questões e aconselham. Contudo, a acção do voluntário não se resume a estas funções podendo ajudar a promover o progresso de diversas maneiras, conforme discriminado aqui (voluntariado com estilo, expectativas e apoio aos voluntários).

Os voluntários podem apoiar, quem deles necessitar, em 30 línguas diferentes através de 717 residentes (afrikaans (1), alemão (102), árabe (1), bósnio (1), búlgaro (2), chinês* (10), checo (1), coreano (1), dinamarquês (13), eslovaco (1), esloveno (1), espanhol (61), flamengo (1), holandês (40), inglês (282), finlandês (3), francês (94), hebreu (2), húngaro (3), italiano (42), japonês (13), norueguês (2), polaco (10), português (23), romeno (1), russo (5), servo-croata (1), sueco (8) e tagalog (2)). Entre os que falam português, alguns nomes bem conhecidos para quem já anda há algum tempo na Second Life (Gwyneth Llewelyn, Moon Adamant e Winter Wardhani, por exemplo).

Links úteis:
http://volunteeringinsl.wordpress.com
http://wiki.secondlife.com/wiki/SL_Volunteer_Island
http://wiki.secondlife.com/wiki/Category:Portuguese_speaking_Volunteers
https://secure-web14.secondlife.com/community/volunteer.php
https://wiki.secondlife.com/wiki/Category:Portuguese_speaking_Residents

  • da lista dos Mentores portugueses, reconheço mais alguns nomes; não fazia ideia que o Rui Clary fosse Mentor. E as pessoas podem ter páginas no wiki e tudo…

    Quanto ao trabalho de Mentor (mentoriei-te bem, hein? ;)) admiro-o imenso. Nós todos vamos fazendo o nosso bocadinho, com as ajudas que vamos dando a quem aparece com perguntas e questões, mas estar ali de plantão, sinceramente acho que é preciso muita abnegação.

  • winter

    Obrigado pela referência Miguel. Mas o trabalho de Mentor é feito por tanta gente que não tem a tag e nem por isso menos meritório.
    No fundo todos nós ajudamos aqueles que o solicitam ou mesmo oferecemos ajuda quando os vemos um pouco atrapalhados.
    É isso que faz do SL (quanto a mim) um dos lugares melhores para se estar: a solidariedade entre as pessoas, tão difícil de conseguir na vida real.
    Mais uma vez parabéns pelo post 🙂

  • Miguel Yesheyev

    Pois mentoriaste bem :ppp E é como dizes, há o ocasional e o dedicado, nem que seja só por algum tempo…

    Obrigado Winter 😉 Acredito perfeitamente, como foi o meu caso com a cat. Sem ela, teria desistido desta aventura virtual porque já andava um bocado farto de andar por ali, no mesmo sítio, há algum tempo. O SL tem as suas virtudes, sem dúvida, como a que apontas pese embora também acreditar que o mesmo seja possível na RL bastando que cada um de nós o queira 😉

  • 6 meses depois do último post neste blog (mais vale tarde do que nunca), venho dar o meu acordo àquilo que o Winter escreveu: Todos nós temos um pouco de Mentores e é “no terreno” que a ajuda é mais necessária, não pondo de lado a ajuda aos novos residentes, nas Help Islands e outros locais pre-estabelecidos pelos LL.

    Sou Mentor, Mentor Linguist e Mentor Buddy e fundei à alguns meses, com a Ludinha Kamachi, um grupo de Mentores de expressão Portuguesa, para apoio, na nossa língua-mãe, aos Mentores dos diversos países de expressão Lusa: Second Life Portuguese Mentors

    Todos os Mentores Oficiais (os que estão no grupo ‘Second Life Mentor’) são bem-vindos ao grupo. Basta para isso enviarem-me ou à Ludinha Kamachi, um IM ou notecard a solicitar o convite.

    Como grupo e com o apoio de diversos residentes, conforme consta abaixo, participámos no ‘Second Life 5th Birthday – SL5B’, de 23 de Junho a 7 de Julho de 2008, com um espaço de 8500 metros quadrados, onde se tentou apresentar a cultura dos diversos países que compoem a CPLP. A nossa exposição contou com a visita de 902 avatars distintos, sem contar com os Linden (transparentes para os contadores). Ao todo, a SL5B estendeu-se por 20 SIM’s disponibilizados pelo Linden Labs.

    Participaram neste projecto, entre outros:
    Loff Auer – Torre de Belém
    Nyne Wolfe (Clube ARCI – O Aprendiz) – Touch Screens
    rocky Musashi (ARCI) – Autorização de uso dos diversos grupos da Utopia Portugal para anuncios da nossa exposição e consultoria
    Ubit Umarov – Moínho de Vento
    Rijinski Alcott – Caravela, Note givers, infraestruturas
    Ub Yifu – Estátuas do Cristo Redentor e de Carlos Drummond
    AnaLucia Loon – elaboração de notecards e pesquisa
    Marybeth Oceanlane – tradução dos notecards
    Porto Proto – elaboração da wiki e pesquisa
    Portuguese Mentor Group – idialização do projecto e apoio à exposição

    Coordenação
    Ludinha Kamachi
    Radioactive Rosca

    As minhas desculpas se me esqueci de alguém.

    Rui, Costa, Radioactive Rosca

  • Podem saber um pouco mais sobre o grupo de mentores de língua portuguesa nesta página web:
    http://wiki.secondlife.com/wiki/Portuguese_Mentor

    Porto
    (Mentor, Mentor Linguistic e Mentor Scribe)

  • Curiosamente os Mentors mencionados no artigo não constam na lista da wiki…

  • @ Ana Lutetia™:

    Conforme escrevi no meu comentário anterior (Como grupo e com o apoio de diversos residentes, conforme consta abaixo), o projecto foi realizado pelos elementos do grupo e por residentes (não Mentores) e uma associação.

    @ Porto Proto:

    Obrigado pela tua referência ao nosso wiki… e peço-te desculpa pelo esquecimento.

    Rui Costa, Radioactive Rosca

  • @Radioactive Rosca
    Oops… A questão é que a página da wiki pode induzir outros no mesmo erro que eu cometi ao interpretá-la. A página indica Portuguese Mentors; parti do pressuposto (errado) que estariam listados todos os Mentors portugueses.
    Obrigada pelo esclarecimento. 🙂

  • Ola a todos, finalmente comentarios a algo escrito no post.
    Quero agradecer ao Radio por mencionar ali o meu nome, mas como lhe disse, no dia do evento, a ele e hoje deixo aqui publicamente a minha opinião, o que fiz para o evento não merece qualquer destaque, até porque o fiz para ajudar um amigo acima de tudo.

    Quanto aos Grupos de Mentores… ok, ainda bem que existem como referencia… pena que não haja algum controlo mais apertado nas funções que alguns desempenham. (Atenção Algunssss, não falo no geral, nem estou a atacar ninguém em particular, não vá haver algum tipo de interpretação meio torta)
    Falo por experiência própria, quando ao criar um avatar para um utente da AFID e ao recusar, em plena ilha de ajuda, um dos muitos grupos que me foi entregue, ter sido insultada. O mentor não está lá para recolher pessoas para os grupos, mas aquele senhor não devia saber ainda bem qual era a função dele, enfim, foi reportado a quem de direito, mas sinceramente também não voltei a verificar se continuava como mentor.

    Dou valor a quem se disponibiliza a ajudar terceiros, mas eu pessoalmente não sinto necessidade de pertencer ao grupo Mentores, para o fazer, dai o meu Nick não estar em nenhum tipo de artigos referente ao assunto.

    Dou os parabéns a TODOS os que diáriamente dão horas do seu dia ou noite, para ajudar aqueles que se sentem meio perdidos. Bem sei o que me custou não ter ninguém com quem trocar uma palavra na minha língua, já que o meu inglês é pessimo, mas tive a sorte de ter os melhores como mentor…. (ahahaha, sou gabarolas eu, mas é verdade, se não vejam). Foi graças a disponibilidade da Gwyneth e da MoonAdamant, que amavelmente me davam uma ajudinha, roubando-lhes horas ao trabalho, aprendi a mexer-me no Secondlife e é culpa delas se hoje levam comigo… Ahahahah!!!

    Parabens a todos os Mentores Oficiais, mas PRINCIPALMENTE PARABENS A TODOS OS VOLUNTARIOS ANONIMOS espalhados por esse SL e que alguns eu tenho o prazer de conhecer! 🙂

  • Olá a todos! Primeiramente, gostaria de parabenizar o post! Sou uma voluntária a muito tempo e acredito que se há uma maneira de se mudar o mundo, ou pelo menos criar um ambiente mais agradável, devemos fazer.
    Acredito que quem sabe algo, tem o dever de difundir esse conhecimento e principalmente compartilhar experiências.
    Ser um voluntário não é possuir uma tag ou um grupo em especial. Ser voluntário é ensinar, conversar, compartilhar e principalmente aprender.
    Sim, sou mentor a um bom tempo, a única orientation Coach de lingua portuguesa dentro do grupo “Oficial”, atualmente com muitos projetos, mas sempre ajudando, ensinando e aprendendo.
    Acredito que o saber está em cada um, o potencial está em cada um, somente precisamos saber difundir e compartilhar esse conhecimento, e eu pessoalmente, acredito que a melhor forma de isso acontecer, é sendo um voluntário.
    Fico a disposição( in world and off world) para qualquer dúvida, esclarecimento, ou somente para uma conversa.
    Para aqueles que quiserem participar do grupo não oficial de Mentors de Lingua Portuguesa, só entrar em contato comigo ou com um officer, e já dou as Boas Vindas aqueles que vierem a ser futuros membros.
    Agradeço o espaço!!
    Até mais!
    Abraços
    Ludinha Kamachi

  • Não posso falar o mesmo dos Brasileiros, fiz o curso varias vezes com vários mentores de varias línguas, quando comecei o curso achei que seriamos companheiros , achava que cada um que estava La era porque gosta do secondlife, me enganei, fiquei decepcionado com mentores brasileiros, aqueles que são mais velhos, mal educados, humilha novos mentores, autoritário, resolvi passar pro vários mentores, espanhol, inglês, Frances, etc, aonde fiz minha análise se todos os mentores são assim, e vi que somente os mentores brasileiros abusa de seus cargos, que não ajuda ninguém, dizem que ajuda, e quando vamos ajudar e tentamos comunicar nossa ajuda somos humilhados por estes mentores, não digo todos, eu direciono isso para o principal o pior mentor que vi na minha vida a Ludinha Kamachi, mal educada, abusa de seu poder dentro do secondlife, tanto que eu sai do grupo dos mentores, sai do grupo , por não aquentar tanta ofensa por parte desta mentora, uma tremenda mal educada, metida. Por este motivo, e o pior motivo e ver ameaças por parte dela dizendo que ela e quem manda e se ela quiser ela tira e ninguém se mete com ela. Parabenizo os mentores do mundo todo, mas infelizmente do Brasil os novos acabam aprendendo coisas que não tem nada a ver com o código de honra dos mentores, isso pro causa de poucos que estão La para ajudar os novos mas em vez disso humilha os novos.

  • caeiro caeran

    Ola, por gentileza, estou com muitas dificuldades para me entender com o Second Life. logo no inicio na help island, nao sei que fazer. por favor, agradeco ajuda.

  • nO VEJO Q VOLUNTARIADO NEM Q REIO EXISTE. TOU NA MESMA. NAO HA ORIENTCAO NENHUMA NEM ACREDITO Q ALGO AQUI TENHA INTERESSE PARA QUEM NAO SEJA EXPERT EM INFORMATICA! OBRIGADO POR Nao me responderem.

  • estao mais interessados em falar de brasileiros e portugueses, mas nada para tirarem as duvidas para quem esta interessado em se iniciar. manifestei as minhas dificuldades, mas nem a merda me mandaram. obrigado ao ceconde laife

  • vao todos a merda

  • agoara para me processarem de certeza ja me vao ouvir

  • Oh Caeiro… isto não é um site de ajuda individual!

    Se quiseres obter respostas às tuas perguntas, experimenta ir a este site, que existe justamente para responder a perguntas — mas pesquisa primeiro a ver se as tuas dúvidas não foram já respondidas:

    https://blogs.secondlife.com/community/answers