GetaSecondLife

O efeito Proteus

Na última edição doméstica da revista americana Newsweek, Sharon Begley escreve sobre um estudo realizado por dois investigadores da Universidade de Stanford (Jeremy Bailenson e Nick Yee), o qual incidiu sobre representações gráficas dos utilizadores em mundos tridimensionais, como a Second Life, e respectivas consequências comportamentais.

O subtítulo do artigo, “Os avatares poderão ter fins terapêuticos ajudando aqueles que sofrem de fobia social a tornarem-se mais confiantes”, é esclarecedor quanto aos resultados obtidos pelos investigadores. O efeito da aparência no comportamento, a que deram o nome de Proteus, passa da realidade virtual para a real com resultados intrigantes, conforme as conclusões do estudo.

Vale a pena ler o artigo na íntegra aqui.

  • Muito curioso o artigo. Muito curioso mesmo. Estou a fazer alguns paralelos entre isso (o comportamento no SL influenciar a RL) e algumas conclusões que se chega na escrita (também de alguma forma terapêutica) de certo tipo de blogs (como os babyblogs). Não é a mesma coisa, mas tem alguma coisa a ver.

  • Achei igualmente muito interessante. E muitos mais estudos poderão (deverão) ser feitos a este nível já que são visíveis a olho nu, mesmo sem ser por especialistas, “desvios” comportamentais ampliados no/pelo mundo virtual.

  • Interessante! Entretanto, postei sobre o reverso da medalha: confiança a mais…

  • Leilah Nishi

    Isto é muito interessante e é um assunto particularmente caro para mim. Uma das coisas que me aborrece no SL é que é tudo boazonas e bonzões 😉 e qualquer avatar que queira ser um bocadinho diferente está condenado ao desespero, tal e qual como na RL. A minha avatara nem é das maiores, mas é considerada gorda no SL só porque não é Barbie e tem mais curvas do que o normal. O que dizer então de pessoas como Rosie Barthelmess, que assumem o seu corpo sem pejos nem vergonha? Gostava que o SL fosse um sítio onde se aceitassem as pessoas independentemente do seu aspecto físico em vez de serem todos mais do mesmo. Mas eu devia era deixar de ser uma lírica…

  • Miguel Yesheyev

    Pois devias. O mundo, também em SL, não tem muito espaço para os líricos. Mesmo assim, não estamos mal, estamos?

  • Leilah Nishi

    Não estamos mal mas podiamos estar melhor 😉

  • Como deves imaginar Leilah, concordo bastante contigo. Mas repara que há muitas pessoas que projectam aqui o que gostariam de ser mesmo na realidade. À falta de melhor lol. De qualquer modo, saiu uma sondagem, há umas semanas atrás muito interessante a propósito do que as pessoas gostariam de ser, em termos de aparência, na Second Life. Os resultados foram interessantes porque a esmagadora maioria quer ser igual a si própria na RL (para melhor, acrescento eu). Quanto às questões associadas ao impacto na personalidade das pessoas, não tenho quaisquer dúvidas, há já muito tempo, do peso excessivo que a projecção em ambiente virtual tem nalgumas características da personalidade das pessoas…