GetaSecondLife

Sl, IRS, lavagem de dinheiro: artigos de Pedro Fonseca no DN

7 Comentários
money GetaSecondLife 7 https://getasecondlife.net/2007/05/money/sl-irs-lavagem-de-dinheiro/#comments
243

Dois excelentes artigos do Pedro Fonseca no DN de hoje:

Moedas reais num mundo fictício

Mais-valias dos jogos e economia virtual devem ser taxadas

Estas questões relacionadas com o dinheiro real/dinheiro virtual interessam-me sempre (em várias vertentes); neste caso, no entanto, as minhas dúvidas prendem-se com o anonimato. No SL somos todos anónimos se quisermos. O
unico detentor das identidades reais dos avatares é o Linden Lab, no caso de serem introduzidos os dados dos cartões de crédito, por exemplo.

Algumas perguntas que me surgem de imediato:

O Linden Lab poderá ser obrigado a fornecer ao IRS a identidade dos jogadores e os seus dados e transacções monetárias?

Se fosse aplicado um imposto in-word, i.e., se as transacções de uma conta apresentassem mais-valias, poderia o Linden Lab fazer uma espécie de retenção na fonte e transportar isso depois ao seu cliente?

Cidadãos não-residentes nos EUA são passíveis de ser taxados num jogo sediado nesse país, ou para os portugueses seria tax-free?

Evidentemente que estas perguntas são mais risíveis que outra coisa qualquer. Mas que o IRS está de olho nestas economias cujo crescimento tem sido brutal, não há qualquer dúvida.

Ainda vamos chegar ao ponto de termos que construir muitos alts para que os rendimentos de um jogador não alcancem o primeiro patamar de rendimento passível de ser tributado…;)

  • Sem dúvida que é um assunto que começa a estar em cima da mesa. Quanto a mim, parece-me que a tributação de tais transacções será bastante difícil de ser efectuada, dado que, como bem disseste, existe a possibilidade de anónimato e de criação de várias “entidades fiscais virtuais”. Quem anda pelo mundo das contas (eu não!!!) sabe bem que há várias formas de tornear o fisco. No entanto, as questões de regulação do direito aplicado às questões da Internet está longe de ser consensual. Continuo sem saber qual o que vigora. Se o físico ou o virtual.

    A ambiguidade das interpretações da lei é outro dos obstáculos a contornar.

    Mas há ainda outro problema a gerir. O dos direitos de autor. Há tempos, no site da Worten, encontrei fotografias minhas em fundos de LCD. No SL. encontrar uma foto minha dentro da casa de algum residente, será como encontrar uma agulha no palheiro.

    A seguir com atenção.

  • Olha uma nova categoria…

    Fotografias tuas, Viktor? Podes processar a Worten sobre os direitos de imagem.

    Até agora o IRS (PT) não tem por onde pegar (como eu ganhasse dinheiro…). No jogo ainda não colocamos o NIF e ainda nem existem NIF’s europeus.

    O SL há-de estar sediado em Portugal, como já está no Brasil.

  • Pedro Fonseca

    Catarina,
    nunca somos anónimos porque temos o registo de acesso nos ISPs.
    Podemos ser se usarmos certos endereços mas também aí podemos vir a ser descobertos. Não haverá tax free, é a minha opinião, só tax.
    Se gosta destes assuntos, recomendo começar pelo pioneiro Castronova:
    http://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=294828
    Já lá vão seis anos e continua actual. Outro texto interessante, de 2003: Fantasy Economics – Why economists are obsessed with online role-playing games.
    http://www.slate.com/id/2078053/

  • Zuis

    Boas e , parabens pelo blog,
    O mias intereçnate e mesmo a possibilidade da lavagem de dinheiro, e muito facil de fazer e por certo ja deve ser usada para isso,

  • M2life

    Como o Viktor disse: “…. [o assunto]… começa a estar em cima da mesa”. Na realidade já está em cima da mesa há meses. De uma forma mais ou menos discreta, mas está. Ainda bem que a Cat soube trazer o tema para este blog.

    Pelo que dizem os jornais, parece que a UE está atenta e mais mês menos mês (ou mais ano menos ano) teremos legislação sobre a matéria.

    Apenas tenho tempo para deixar quatro notas (porque vou está fora do país a partir de amanhã), mas, se a Cat permitir, durante a próxima semana escreverei um texto mais longo):

    1- Actualmente todos nós podemos ter “liquidez” acrescida via internet sem pagar impostos: basta ter ter um ‘site’ e através (por exemplo) do google receber dinheiro pelos ‘cliques’ da publicidade inserida.

    2- A SL não trás nada de novo. Pelo contrário, pode ser perfeitamente controlada: os utilizadores com conta não ‘free’… não é preciso acrescentar mais nada; os outros também através dos IP’s. Entre os utilizadores (com ou sem conta ´free’) ainda há os anónimos (que se julgam…) e aqueles que não são, ou seja, aqueles que, de uma forma ou outra a sua entidade real é conhecida (muitas das pessoas que participam neste blogue, por exemplo – como a minha, obviamente não falo das outras).

    3- Actualmente a internet pode ser um dos maiores meios de lavagem de dinheiro, MAS (em maísculas) como tecnologia ao dispôr dos bancos, não através de um ‘jogo’ (que não é) como a SL (queremos ser ingénuos ou queremos enganar quem?)

    4- Para terminar: não entendo os artigos de Pedro Fonseca ao escrever sobre a SL e o ebay como se a fuga aos impostos e a lavagem de dinheiro fosse sobretudo por esses dois meios (também confesso que não costumo ler o DN e não conheço outros artigos de Pedro Fonseca).

    Enfim, uma pequena contribuição para debate :-))

    M2

  • Mais um dado novo que pode ser significativo.

    A partir de Julho, todas as contas Paypal de cidadãos europeus passarão a ser controladas pela recém criada Paypal Luxemburgo.

  • (prometo resposta em breve mas ando mesmo sem tempo; este é daqueles assuntos que dá pano para mangas!)