GetaSecondLife

dicas (2) ou O SL não é SÓ um jogo…

Pegando na conversa de há bocado, vamos aprofundar um pouco mais o tema.

As regras sociais no SL são em (quase) tudo idênticas às da RL. Lidamos com pessoas em cada avatar que encontramos. Não temos de ser amigos de toda a gente com quem nos cruzamos e até acontece não gramarmos esta ou qual pessoa. Tal como não empurramos pessoas na rua, também não podemos empurrar pessoas no SL.

O SL não é meramente um jogo. É muito mais do que isso. No entanto, existem espaços próprios para roleplay, se é isso que procuram no SL. Tal como existem espaços onde o roleplay é proibido. Tudo dependerá das regras do espaço onde se encontrarem. Se as regras sociais de relacionamento têm que ser respeitadas, as regras do espaço onde se encontram também o têm que ser. Imaginem-se nus nos vossos locais de trabalho RL…

Se as pessoas, supostamente, se sabem comportar no quotidiano terão que saber aplicar tudo o que aprenderam sobre boas maneiras no SL. Ou então, resta-me concluir que não são membros activos da sociedade e nunca irão ser capazes de socializar na (primeira) vida (quanto mais na segunda).

Quando entramos no SL, somos informados dos ToS (Terms of Service) que, aparentemente, poucos leram. O ToS até refere regras de conduta no SL! Não precisamos de chegar ao extremo de cumprimentar todos os avatares que se encontram numa loja, por exemplo. Mas temos que, obrigatoriamente, saber respeitar os outros, os espaços alheios e a privacidade alheia.

Por todo o SL encontramos variados tipos de espaços: desde espaços comerciais, espaços de diversão ou espaços residenciais que poderão ou não ser privados dependendo da vontade do dono da terra. Se invadimos um espaço privado estamos a habilitar-nos a ser banidos da parcela e se repetimos a façanha estamos a habilitar-nos a que reportem o nosso comportamento à Linden Labs – o que pode incorrer em suspensão do metaverso ou, mesmo, expulsão.

Deixo-vos um pequeno excerto dos ToS:

4.1 You agree to abide by certain rules of conduct, including the Community Standards and other rules prohibiting illegal and other practices that Linden Lab deems harmful. (…)
In addition to abiding at all times by the Community Standards, you agree that you shall not: (…)
(iv) take any action or upload, post, e-mail or otherwise transmit Content as determined by Linden Lab at its sole discretion that is harmful, threatening, abusive, harassing, causes tort, defamatory, vulgar, obscene, libelous, invasive of another’s privacy, hateful, or racially, ethnically or otherwise objectionable (…)
(x) “stalk”, abuse or attempt to abuse, or otherwise harass another user. Any violation by you of the terms of the foregoing sentence may result in immediate and permanent suspension or cancellation of your Account. You agree that Linden Lab may take whatever steps it deems necessary to abridge, or prevent behavior of any sort on the Service in its sole discretion, without notice to you.

 

  • mau. quando insinuo que o SL se pode tornar demasiado alienante dizem-me que não, que é só um jogo. quando é para falar de comportamentos já é mais que um jogo, é?

    (num tom mais sério, e mesmo correndo o risco de parecer um cota inadaptado aos tempos que correm: quando registo a falta cada vez mais vasta de referências de educação na RL, coisas tão simples como o respeito, os bons modos, gestos de simpatia, tudo isso trocado em prol de uma postura cada vez mais egoísta e egocêntrica e alimentada pelos próprios pais-educadores através de “bons exemplos”, como se pode esperar que num pseudo-mundo onde as pessoas chegam de “cara tapada” possa ser respeitada uma ética dessa natureza?)

  • Mertel

    “Imaginem-se nus nos vossos locais de trabalho RL…”
    Ora ai esta excelente ideia, um destes dias experimento. LOL
    Este Blog esta vivo!

  • nunochat pera

    Boas,
    Sem dúvida que o bom relacionamento, alicerçado por regras e bons valores é a melhor das bases para a nossa primeira e, também, “segunda” vida.

    Mas deixa que foque mais a máxima “o Sl não é um jogo”.
    Quando falo deste metaverso aos meus amigos penso: não vou identificar isto como um jogo, porque não me sabe a isso, não o identifico como tal…
    A maioria dos jogos tem objectivos bem definidos; as nossas acções lá costumam estar previstas e o final está sempre, mais ou menos, planeado.
    No SL temos a liberdade de construir praticamente tudo (e as leis da física podem ser ignoradas) e dar-lhe vida através de scripts.
    Podemos “voar” de ilha em ilha em segundos; associarmo-nos a uma manifestação e até vestirmo-nos de dragão (hehe, entusiasmei-me).

    Talvez a componente mais importante seja a social: podemos interagir com outras pessoas das mais variadas formas (e isso completa-nos).

    Por tudo isto, como dizes, o SL não é um jogo. Metaverso parece-me bem 🙂
    (ops, fugi um bocado ao assunto mesmo…)

  • Claudine Broome

    Entrei no SL justamente com a intenção de observar o comportamento alheio. Não uma bisbilhotice por divertimento ou maldosa. Como estudante de psi tinha cá minha curiosidade nisso. Veja – na rl por vzs as pessoas usam ‘máscara’ (por vzs é gentileza) e quão interessante avaliar a extensão disso no virtual. Em minha estada no metaverso acredito ver muito mais do q avatares. Vj o q está por trás de pessoas cujas máscaras na vr lhes contem os modos. Longe de mim fazer análises, avaliações profundas…até pq minha integração se deu de forma a ser mais número do grid.

    Infelizmente tenho encontrado bem mais falta de educação, descortesia e outros tantos comportamentos desagradáveis. Mas também (um punhadinho pequeno) de criaturas cujo personagem consegue ser só um veículo de boa conduta daquele q está a conduzi-lo.

    Sigo observando, interagindo e porque não, coletando impressões acerca do que fazem os que usam as máscaras virtuais (inclusive esta q vos tecla) 😉

  • Tendo tu toda a razão e totalmente de acordo (e as pessoas têm mais é que ser bem educadas se não nos espaços dos outros, nos nossos é o mínimo que se lhes pede), no entanto deixo uma palavrinha de apoio (ou de desculpa ou o que for) a quem não respeita por vezes essas linhas. Porque há quem não respeite por estupidez e má educação realmente e esses, siga, idebuzindo para outras paragens, mas também há quem o faça por pura ignorância de como funciona o metaverso (já agora, Zé, e são as mesmas pessoas que te dizem uma coisa e outra?). Ou seja, quando as pessoas entram ali não fazem a mais pálida ideia sequer como se vê o nome de uma parcela, em que sim estão, quem são os donos, etc etc. Na Portucalis caem todos os dias dezenas de newbies que não sabem sequer o que é o SL, quanto mais que regras se aplicam e demoram algum tempo a perceber a diferença entre um mero jogo sem regras e uma sociedade virtual que é em tudo igual à real. Explicando-lhes, a grande maioria acaba por perceber. Talvez uma forma muito simples de explicar isto – que toda a gente percebe LOL, eu nestas coisas sou muito pragmática – é que, aquilo não é nosso porque estava ali e ocupamos a coisa; aquilo é nosso porque COMPRÁMOS um espaço (que custou milhares de dólares reais) e temos a opção de o abrir a toda a gente ou a ninguém, consoante a nossa opção de ter mais ou menos privacidade. E não só comprámos, como todos os meses pagamos uma renda (os tiers) ao Linden Lab, para continuar a usufruir desse espaço. Ninguém estranha que, num site, existam páginas onde se pode clicar e outras de acesso restrito. o SL, tecnicamente, é a mesma coisa, a 3D. Não se trata de se ser mais ou menos simpático ou mais ou menos porreiro. Tratam-se puramente de acessos.

  • Quanto à boa / má educação, acho que tenho tido bastante sorte: regra geral ninguém é mal educado comigo. Mas se calhar porque quando são, não ligo nenhuma. Mudo de sítio se não estiver no meu espaço e se estiver, mudam eles…

  • Zé,
    é exactamente isso. De repente, sinto-me velha mas continuo a batalhar sobre uma série de valores.

    Zuis,
    Não ligues a esses coisas. Leva uma roupita, moço!

    nunochat,
    É exactamente por aí. Ontem tive o prazer de conhecer uns newbies bem simpáticos que me colocaram uma questão interessante: porque é que o SL não é um jogo e o World of Warcraft é quando em ambos interagimos com pessoas? A minha resposta foi essa: no SL não há objectivo.
    Todos os dias te podes reinventar. Podes ser quem tu quiseres. Eu optei por ser eu e não ser uma personagem.

    Claudine,
    Desagradável, não é? Esta semana tem sido das piores para mim… Ainda hoje tive uma pega em português. Curiosamente, os estrangeiros que conheço nunca foram descorteses comigo. Será que é a forma como educamos (socializamos) as nossas crianças?

    Cat,
    Já tivémos essa conversa por diversas vezes. Já assimilei/incorporei que os avatares quando entram estão totalmente perdidos. No entanto, não admito que se armem em parvos comigo. E, de facto, ou tenho tido azar ou demasiados mal-entendidos. Começo a achar que é de mim… mas não tenho pachorra para engraçadinhos ou abusadores. Enfim!

    —-
    A mais recente foi acusarem-me de snob porque a fama me subiu à cabeça…

  • M2life

    Bom… lá vou eu atirar mais umas bocas.

    1. Quanto à história de SL jogo ou não: Este assunto pelos vistos é recorrente: No Blog da Cleo ela fala sobre isso, e eu também já tive oportunidade de dar a minha opinião neste blog e no “NadaVinculativo” (O Nunochat reproduz fielmente o que eu já disse ou a Cleo, não recordo). Repito: parece-me mais que óbvio que SL não é um jogo.

    2. Educação 1: Cada um transporta para a SL a sua educação na RL. Se sistematicamente são “mal-educados” (seja lá o que for que o termo signifique) na SL é porque na RL também o são ou então é na RL que andam mascarados. Também me parece óbvio que podemos infringir regras por ignorância (lembro-me q a primeira vez que vi bolas de sexo não foi num local de sexo mas porque entrei numa casa poarticular e lá estavam os donos a dar uso às ditas bolas – acho que prá aí no meu 3º ou 4º dia de SL).

    3. Educação 2: A “má-educação” também pode ser aceite nos locais próprios (porque consentida por todos). Falo de alguns locais de “Bondage Very Hard” que, já lá vai o tempo, frequentei assiduamente…

    4. Educação 3: Apesar da vida do M2 na SL ser quase só trabalho, o pouco tempo para diversão é passado a “viajar”, ouvir música que não tenho em RL casa e, com a minha RL mulher e um grupo de amigos (por acaso nenhum português) encontrarmo-nos de vez em quando para umas orgiazitas sexuais. Isto não tem nada a ver com educação mas apeteceu-me dizer 😀

  • Resta-me concluir que tenho tido um azar tremendo. Nos últimos tempos, então, tenho tido o desprazer que conhecer cada personagem…

    Ignorância não é equivalente a mau trato. Lá porque uma pessoa não sabe o que está a fazer ou onde está não implica que trate mal outra pessoa. Mas isto devo ser eu que sou maluca… porque ultimamente tenho observado (e sentido na pele) o oposto.

    Vamos substituir má-educação por comportamento desadequado ao espaço. Ou seja, tens que te comportar de acordo com o espaço em que estás respeitando o espaço, sempre.

    E ainda há muito mais por dizer. Sobre as máscaras e sobre as pessoas aproveitarem-se do anonimato do SL…

  • Marina Xi

    Ana e Cat parabéns pela discussão em aberto e pelo vosso projecto no Second Life que considero o mais criativo dentro da comunidade portuguesa.

    Eu há alguns meses (9 mais coisa menos coisa), confesso que ficava algo confrangida a explicar aos meus amigos que coisa era esta onde passava tanto tempo. Algum tempo mais tarde surgiu-me um projecto no SL que misturou RL e SL através de uma empresa portuguesa com bastante credibilidade. Aí enchi-me de coragem e munida de fortes argumentos lá fui dizendo: “lembram-se daquela plataforma 3D onde passo algum tempo (uff demais), surgiu-me um trabalho muito interessante e tal..abriu instalações e vai sair no expresso”. Bom, aí consegui atenção – ” a sério!? e pagaram-te? e quanto? e mas…como?…porquê?, bolas nunca ouvi falar nisso…”.

    Isto foi há uns 3/4 meses, hoje quando estou com os meus amigos que em tempos olhavam para mim com ar desconfiado e me acusaram de ser associal, sou bombardeada com mil perguntas curiosas por associarem a minha tímida conversa de 9 meses atrás com a enchente de notícias que povoa a comunicação portuguesa. Isto tudo para concluir que hoje as pessoas que entram no SL já sabem mais ou menos para o que vêm, afinal se a SIC e o Expresso, entre outros, comunicam este fenómeno é porque deve ser algo importante e não mais um canal de chat com bonecos onde o principal objectivo é namorar. Eu confesso que embora passe por aqui tempo demais, não deixo de exercer uma forte auto-critica sobre mim mesma. Afinal de contas todas estas pessoas que vou conhecendo, não as ofertas de amizade :), mas as que foram conquistadas, são tão interessantes e partilhamos tanta coisa…mas não sei o som da sua gargalhada, nem vejo os seus olhos por trás de um /cry, nem de um /Yifii…

    Concluo que o Second Life para mim, salvo raras excepções, não serve para fazer amizades, na forma como as entendo, é sim uma gigantesca plataforma de troca de ideias, de comunicação, de inspiração, um laboratório e uma loja aberta 365 dias por ano sem fronteiras geográficas ou temporais. Um sítio onde encontro inspiração para a minha RL, seja na área da moda (obrigada Ana), da decoração, dos negócios, e das relações humanas.

    Não deixando de compartilhar convosco todos os pontos negativos e muitos mais há a apontar, o SL para mim ainda continua a valer a pena. Bolas, não sei dizer pouco em poucas palavras…

  • Imso

    Primeiro que tudo obrigado Marina pelo elogio, tentamos de facto que o nosso projecto, seja uma coisa gira, embora eu ache que sobretudo as coisas vão acontecendo conforme a imaginação das várias pessoas que se juntaram para comprar o SIM, apesar de ter necessáriamente que haver alguma concertação em alguns dos projectos. Mas a liberdade de cada uma das partes envolvidas, e ainda são algumas, prevalece no sentido de fazer da sua parte, mais ou menos aquilo que quer.
    Quanto ao facto de ser um jogo ou não, parece-me que depende sobretudo daquilo que nós fazemos do nosso próprios avatar e os caminhos que acabamos por seguir com eles, mas pode ser sobretudo uma forma de extravazar e de fazer certas coisas que se calhar não fariamos na nossa vida real por uma série de razões…as tais orgiazitas de que fala o M2, se calhar são reflexo disso mesmo porque são SL (digo eu, mas tb não tenho nada a ver com isso tb só me apeteceu dizer isto…:DDDD)é um testar de limites, algumas vezes em coisas que nunca fariamos RL…ontem dei por mim a andar de balão e a fazer skydiving (vamos lá voltar para as coisa inocentes para manter o nível, e eu até tenho vertigens e jamais seria capaz de o fazer RL.
    Para finalizar e falando de jogos (já vi falar disto algures tb) eu joguei World of Warcraft durante muito tempo, e apesar dos objectivos estarem lá, e de ser um jogo, e de ser diferente, as comunidades tb existem, o ser bem ou mal educado tb existe, e o caminho do teu próprio personagem tb depende daquilo que tu fazes dele, não existem obrigatoriedades…

    PS- eu sei que sou confuso e que se calhar não disse nada de jeito ou de interesse nenhum, mas apeteceu-me

  • Marina,
    fizeste-nos corar (a todos)! Fico contente por seres mais uma pessoa que teve uma oportunidade no SL. Desejo-te MUITA SORTE! 😀

    Imso,
    Claro que pode ser uma forma de extravazar e de podermos fazer coisas que nunca faríamos RL. Aqui há uns dias, andei em cima de pontes no meio de montanhas e saltei lá de cima. Na RL nem sequer me apanhavam em cima da ponte!
    No SL não tens objectivos nem obrigações.
    Já percebi que vamos sempre encontrar pessoas parvas e mal formadas mas, em contrapartida, também vamos conhecer pessoas fantásticas, extraordinárias e de qualquer parte do Mundo. Isso para mim suplanta tudo! Na minha friends lists tenho pessoas de Portugal, Espanha, EUA, Filipinas, Alemanha, Brasil. Lá nos vamos encontrando, apesar dos fusos horários, e vamos descobrindo que apesar de tudo é maravilhoso conhecer pessoas! 😀

  • giulia

    eu quero participar

  • thais drumond freitas

    eu quro tanto participar eu tenho amigos q participa e eu acho um maximo………..