O DayDreamer Langway é um residente português que se iniciou no SL em Agosto de 2006. É mais antigo que os autores deste blog mas só recentemente o descobri. Foi um dos vencedores da Lacoste Casting in Second Life, foi considerado um Avatar of Style em Going Broke with Daphne and Tamara, foi colocado no Top 10 dos avatares mais bonitos do SL – Ophelia’s Gaze: Iris’ Top 10 Hottest Male SL Avatars for ’07, foi voluntário no Relay for Life 2007, foi modelo para a Casa del Shai e é um excelente fotógrafo.
Todas as fotografias mostradas neste post são da sua autoria.


1 – Como descobriu o Second Life e o que o motivou a criar uma conta?
– Através de um amigo, que me informou que um dos nossos escritores favoritos estava no SL. Simplesmente, não podia perder a oportunidade de o conhecer.

2 – Muitas pessoas desistem do Second Life na primeira semana ou no primeiro mês pelos motivos mais variados sendo que o mais comum é não se saberem orientar. O que determinou a sua permanência no SL durante todo este tempo e o que o motiva a voltar dia após dia?
– Basicamente, durante o tempo que fique à espera que o escritor aparecesse, ia explorando, e quando dei por mim, estava rodeado de pessoas interessantes, divertidas e criativas. E são essas pessoas, que me fazem estar “in-world”, dia após dia.

3 – Como ocupa o seu tempo no SL?
– De momento, a aprender a construir, as terríveis compras que me destroem o orçamento, e claro, as palhaçadas do costume com amigos.

4 – Alguma vez desistiu do SL? (Porquê?)
– Não, ainda não.

5 – O que mais lhe agrada mais e menos no Second Life?
– A possibilidade de interagir e aprender, com pessoas de várias culturas e a capacidade para criatividade que è oferecida.

6 – Descreva-nos o seu percurso no Second Life.
– Atribulado!

7 – Relate-nos um episódio ou episódios caricatos que lhe tenham acontecido no Second Life.
– Raptor Jesus! Um avatar que era a combinação de um dinossauro “velociraptor”com vestes de padre a passear numa loja com os seus acólitos. Sou Cristão, mas para mim foi, simplesmente hilariante.

8 – O que é, para si, o Second Life: um jogo, um metaverso, um mundo virtual?
– Um mundo virtual, inspirado na ideia e potencial de um metaverso.

9 – Alguma vez teve problemas relacionados com a plataforma? Se sim, como o reportou e qual a sua opinião do feedback por parte da Linden Labs?
– Sim,tive. Num caso em particular, reportei através do “Report Abuse” e o feedback chegou, cerca de três, quatro meses depois, o que para mim è péssimo.

10 – O que mudaria no Second Life?
– A companhia que o gere? Estou a brincar (um pouco). Mudaria a politica actual que a “Linden Labs” tem relativamente a roubo de conteúdo original. Acho ridículo que, por exemplo, os “Lindens” sejam tão céleres no que toca a “griefers”, a quem atribuem “bans” que duram semanas, mas no caso de criadores que vêm o seu trabalho roubado e vendido por outros, os “Lindens” são tremendamente passivos, resultando em que muitos escapem impunes pelas suas acções.

11 – De todas as possibilidades oferecidas pela plataforma e pela Linden Labs, conhece e utiliza todas as funcionalidades disponíveis?
– Posso dizer que experimentei todas, mas que ainda não domino nenhuma. Mas, a prática faz a perfeição!

12 – Quais são os seus projectos actuais e futuros no Second Life?
– De momento continuar a torturar “prims” e quando aprender o suficiente, tentar dar vida às ideias que tenho.

13 – Daqui a 5 anos, o que será o Second Life? Consegue projectar a carreira do seu avatar nesse médio prazo?
– Não tenho grande ideia, provavelmente já não estarei aqui! No entanto, espero que nessa altura existam mais ferramentas para se ser criativo, melhor estabilidade assim como protecção de conteúdo original adequada.

14 – Tem alguma sugestão de alguém que gostaria de ver entrevistado neste espaço?
– A Cate Dollinger!