É isto o efémero. No SL o virtual não são as pessoas, são os locais. No SL as pedras são só de pixeis e não duram séculos. Nem anos sequer. Nada resiste a uma breve contagem de tempo. Só prims sobre prims facilmente desfeitos com um delete. É este (também) um dos seus encantos. A mudança, a surpresa. Ou, noutros casos, a tristeza.

Resta-nos a nós a memória,

Palácio da Pena no Second Life

porque, do edifício mais bonito de Portugal no SL, resta agora apenas isto:

sintra_fim.jpg