Nunca vos aconteceu abrirem o SL e estar lá um nome qualquer que nunca viram a oferecer-se para ser vosso amigo? Tenho-me deparado com esta situação com muita frequência nos últimos dias. Mas, aquilo como que não sei lidar é quando sou questionada por ter recusado a oferta de amizade. A minha primeira reacção não é a melhor nestas situações e, por isso, opto por não responder de imediato…

Existem variadíssimos motivos para nunca oferecerem amizade a alguém que não conhecem de lado nenhum ou com quem nunca falaram. Imaginem-se a receber uma oferta de amizade de alguém que não conhecem? Aceitam de imediato? Claro que há muitas pessoas que respondem afirmativamente mas tal não acontece com a generalidade das pessoas no SL.

Quando temos alguém no friends list significa que essa pessoa passa a saber da nossa vida SL. Ou seja, sabe quando estamos online, quando entramos e quando saímos. Cada um gere a sua friends list como lhe aprouver mas garanto-vos que a maioria das pessoas olha para a friends list como eu. Primeiro quero trocar algumas palavras com a pessoa e só depois disso, eventualmente, a poderei adicionar ou permitir a adição. Muitas vezes, opto por oferecer cartões de visita. Assim, a pessoa continua a ter o meu contacto sem constar da minha friends list.

Um exemplo simpático: num dos meus passeios pelo SL encontrei um rapaz português com quem comecei a falar. Embora newbie, ele nunca me adicionou. Desde esse dia que falamos em IM quase todos os dias. Ele tem milhentas questões sobre o SL e eu vou respondendo, vou ajudando, vou dando dicas. Para facilicitar a comunicação acabei por adicioná-lo porque sei que esta pessoa sabe respeitar o meu espaço.

O exemplo inverso é começarem a falar com alguém que conhecem assim-assim (ou que não conhecem de todo) e, apesar de receberem a mensagem de busy insistirem na conversa… Ou, pior ainda, um dos vossos amigos enviar-vos TPs insistentemente. Um destes dias, um português, após se ter cruzado comigo numa festa, resolveu convidar-me para me juntar a ele num sítio qualquer (TP). Ignorei o primeiro TP. Ao segundo TP disse-lhe cordialmente que não iria abandonar a festa onde estava. Ao terceiro TP disse-lhe para parar. E ao quarto TP, coloquei-o em mute (que é o mesmo que estar bloqueado).

Eu não sou anti-social (mas admito que tenho mau feitio). Antes, pelo contrário. Mas, há comportamentos e comportamentos. E há pessoas e pessoas. Todos os meus amigos mais chegados podem ver-me no mapa – o que equivale a dizer que podem ir ter comigo por onde eu andar sempre que lhes apetecer.

Encontrei na Avastar um resumo sobre o que se deve e não deve fazer:

friends - Avastar 7

fonte: AvaStar 7