Antes de mais, convém esclarecer que os avatares nascem mais compostos que a Barbie e o Ken. É curioso que, num mundo virtual onde tudo é permitido, os avatares sejam assexuados à partida. Isto diz qualquer coisa sobre o politicamente correcto puritanismo, mas este post é sobre sexo e não sobre valores sociais. Adiante.

O outro esclarecimento, necessário ao entendimento da técnica das relações interavatariais, é que os avatares são muito básicos nos movimentos que trazem incorporados. Andam para a frente e para trás e voam. Depois há outros gestos e poses que ou já vêm no inventário ou se arranjam (quer à borla, quer comprando).

Mas para coisas mais complicadas, tudo o resto é script; e é preciso encontrar o script, que normalmente se encontra nas famosas bolinhas.

bolinhas.jpg