ethereal_teal_7.jpg

 Chegando a Ethereal Lands, em qualquer lado há um balão para se poder aceder a todas as partes do local, sítio, site (não sei o que lhe chamar: na verdade, creio que o nome técnico é “sim”; cada zona é um sim, embora não tenha percebido ainda se sim é a zona onde está tudo ou se é cada pedaço de terra que pertence a alguém; eu para guia sou uma miséria…). Aquilo está dividido por vários lados e os lados são em altura. Há partes térreas e partes no céu. E é preciso usar o balão para ir de uns lados para os outros.

ethereal_teal_1.jpg

Uma das partes mais curiosas era este Particles Laboratory, onde existem vários mecanismos que se clicam e mostram (sabe-se lá o quê) o movimento de partículas, provavelmente.

ethereal_teal_3.jpg

No cimo de tudo (descobri eu depois) está este jogo de espelhos. Lá dentro um emissor de partículas (inventei este nome agora) com umas cadeiras à volta para admirar o espectáculo.

ethereal_teal_2.jpg 

 

Descobri o jogo de espelhos a primeira vez que lá fui e entrei pela porta errada: não era porta e caí de 5000 metros virtuais de altura, a dar aos braços numa tentativa sem qualquer sucesso de voar para cima. Felizmente as quedas não magoam, consegui lá voltar mais tarde, outra vez de balão e ainda cheguei a tempo do Ethereal Fireworks, que é uma vez por hora.

 ethereal_teal_5.jpg

Mas, como tudo isto é virtual e a hora era tardia, adormeci.

ethereal_teal_6.jpg